DIÁRIO DE UMA EXPEDIÇÃO

DIÁRIO DE UMA EXPEDIÇÃO

Conheça a Programação da 19ª Expedição ao Seringal Novo Encanto

Quem já teve a oportunidade de participar de uma das dezoito expedições já realizadas  ao Seringal Novo Encanto jamais esquece. Deixar a agitação caótica do cotidiano de uma grande cidade, ainda que por alguns dias,  e embrenhar-se na floresta para preencher os sentidos com as cores, texturas, sons, aromas e sabores da Amazônia é uma experiência marcante, capaz de dar novos sentidos à vida em si.

Para quem ainda não foi, ou quer reviver a experiência com novas companhias, uma nova oportunidade está próxima.

A organização da 19ª Expedição ao Seringal Novo Encanto tem trabalhado intensamente para receber, de 10 a 14 de julho de 2017, os 35 expedicionários, sócios do Centro Espírita Beneficente União do Vegetal (CEBUDV).

Serão quatro dias de vivência na floresta, com atividades no Seringal Novo Encanto, Seringal Sunta e visitação a uma área de trabalho de seringueiros, conhecida como Colocação Alegria, para um contato com o cotidiano destes trabalhadores da borracha.

Uma cuidadosa programação está sendo traçada para orientar os expedicionários em uma verdadeira imersão no ambiente florestal:

 

 

 

Primeiro dia: pisando em terra firme!

Tempo reservado para ambientação, reconhecimento do terreno. São momentos destinados à integração entre os expedicionários, que viverão nos próximos dias uma experiência intensa de convivência e necessidade de cooperação. O primeiro dia também servirá para recarregar as baterias depois da longa jornada aérea e terrestre que todos enfrentaram a partir  diversos pontos no Brasil e no exterior, dos locais de origem até a chegada à sede do Seringal. Por isso a programação, neste dia, é voltada à organização das acomodações e confraternização. Marcus Levy, do Núcleo Breuzim, de Cuiabá-MT, revela o sentimento despertado nesta chegada, ao participar de uma das expedições: “Conhecer a floresta amazônica sempre foi uma vontade minha, antes mesmo de saber da existência da União do Vegetal. Até poderia ter ido à Amazônia com outros grupos, mas o diferencial dessa Expedição é a irmandade da União. A confiança natural que temos uns pelos outros e a sensação de que já somos conhecidos torna a viagem muito mais interessante. E o povo do Acre sabe receber como poucos, é uma mistura da hospitalidade nordestina com a alegria nortista. Tudo isso em meio a um paraíso que todos precisam conhecer e preservar, o Seringal Novo Encanto”

 

Segundo dia: o ABC da Floresta

As atividades se iniciam com uma caminhada junto aos mateiros em uma vivência dentro da Floresta, com oportunidade de aprender a reconhecer plantas nativas, além de passeios de barco e banhos de igarapé.

Hully Arar, sócia da Novo Encanto no núcleo Estrela Matutina-DF, está indo ao Seringal Novo Encanto pela quarta vez e relata uma experiência anterior: “entramos na floresta e nos encantamos a cada passo até a chegada ao local batizado de Santuário, diante de uma frondosa Samaúma, para mim o momento mais encantador do trajeto. Na sequência fomos à Colocação Alegria para conhecer a casa de um seringueiro, e como ninguém é de ferro, há uma parada para se refrescar no Igarapé”

A sócia da Novo Encanto, também descreve as noites marcantes na floresta: “A noite é hora de olhar para o céu e cantarolar nossas músicas prediletas num luau. O céu visto na floresta é muito diferente, dá pra ver muitas estrelas e constelações que na cidade a gente nem imagina que existem”

 

Terceiro dia: remar com força e alegria

É dia de navegar pelas águas do Rio Iquiri na, colocação Igarapé Preto. À noite os participantes também conversarão sobre “Sustentabilidade e Biodiversidade” numa aproximação conscientizadora, sobre os propósitos socioambientais do Seringal e da própria Novo Encanto, inseridos no contexto da espiritualidade da União do Vegetal

 

Quarto dia: os segredos das plantas

Ainda como parte da vivência está programada a extração de látex. “Vimos que a vida de seringueiro não é moleza”, conta Hully, sobre essa parte da programação. Os expedicionários ainda terão a oportunidade de assistir a uma aula prática e vivencial sobre o “Poder Curativo das Plantas Medicinais”.

À noite o cantor cearense Marcos Lessa solta a voz para cantar (e reencantar) o fechamento de mais um dia de descobertas.

 

Este é só um breve resumo de uma sucessão de momentos especiais que reservam ainda outras e transcendentais surpresas. Que os expedicionários guardem para estes dias de retiro uma especial atenção em cada um deles, para que o universo da floresta possa ser para cada um o que é na realidade: um canal de reconexão e reconhecimento do Sagrado que habita em nós e no planeta que nos nutre e mantém.

As inscrições para a 19ª Expedição ao Seringal Novo Encanto podem ser feitas acessando o site oficial até o dia 30 de junho. 

 

Por Denise Farias/ Redação Novo Encanto

Fotos: Augusto Pessoa e Sergio Poligano

2 Comments
  • Maria do Socorro Ferreira de Mendonça
    Posted at 22:13h, 06 julho Responder

    Estou me trabalhando para não criar grandes expectativas e assim viver momentos maravilhosos! Sempre sonhei em conhecer a floresta amazônica e não me preocupei em ter companhias que conheço, pois sei que estarei em meio aos meus irmãos e tudo tem um propósito. Estou bem feliz em ser uma das integrantes da expedição. Gratidão por essa oportunidade. E já estou inscrita para estar na Central de Plantadores no mês de novembro.

    • Michela Brigida
      Posted at 17:25h, 17 julho Responder

      Desejamos que tenha uma boa expedição, Maria do Socorro!!

Post A Comment