Monitores da Bahia e Sergipe fazem reunião de planejamento

Monitores da Bahia e Sergipe fazem reunião de planejamento

O entendimento sobre a dimensão espiritual da ecologia e sua importância para o ser humano foi o ponto de partida do Encontro de Planejamento dos Monitores da Associação Novo Encanto na 4ª Região (Bahia e Sergipe).

Realizada no município de Camaçari, em 24 de março, a atividade contou com a participação do diretor executivo da Novo Encanto, Carcius Azevedo, e com uma palestra de Nancy Mangabeira – que redigiu a Carta de Princípios da Associação – sobre sua vivência na origem da entidade.

A programação incluiu, ainda, palestra sobre a Gestão de Unidades de Conservação ministrada pelo especialista em Meio Ambiente do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos – INEMA, Geneci Brás Souza, uma visita ao meliponário localizado no núcleo e, pela tarde, orientações da coordenadora da NE na região, Adriana de Castro, para o planejamento de ações no triênio (2018-2020). Representantes, presidentes e monitores de 10, dos 15 núcleos da região, participaram da atividade.

“Estamos em um planeta cumprindo ciclos dentro deste grande ecossistema. A Novo Encanto surge trazendo uma dimensão espiritual da questão ambiental”, afirma Carcius Azevedo.

Essa dimensão foi fortalecida com a história narrada por Nancy Mangabeira (foto ao lado), que em 1989 viajou aos Estados Unidos ao lado de Luiz Maciel e Luiz Gonzaga com a missão de angariar fundos para a compra de um seringal com fins de preservação, já que a devastação na Floresta Amazônica atingira grandes proporções.

Após quase um mês no país, já a caminho do aeroporto de volta ao Brasil, receberam a indicação de procurar Jeffrey Bronfman. Dois meses mais tarde, em uma carta, Bronfman se apresentaria como cidadão planetário, representante de uma fundação filantrópica que auxiliava projetos em prol da Ecologia. Ele se dispôs a contribuir com a compra do seringal, desde que fossem cumpridas algumas condições, entre elas a criação de uma Associação e de uma carta de princípios, além de critérios de preservação da área.

“Nesta carta, procurei traduzir os ensinamentos espirituais a respeito da Natureza”, explica Mangabeira, que redigiu a carta a pedido de Raimundo Monteiro de Souza, Presidente de Honra da Novo Encanto e um dos pioneiros a trabalhar ativamente na idealização e criação da Associação Novo Encanto no ano de 1990. “A questão ecológica é essencialmente espiritual”, diz Nancy. 

“O caminho da plena realização de nossas potencialidades começa por reconhecer a Natureza como ela é: sagrada. Este reconhecimento vem junto com um processo de auto-transformação do ser humano, na busca de sua verdadeira essência e de sua autêntica vocação”.

(Carta de Princípios – Associação Novo Encanto de Desenvolvimento Ecológico)

Atualmente, o seringal Novo Encanto possui uma área de 3 mil hectares, que pode ser visitada pelos associados nas expedições organizadas todos os anos pela Associação.

Regularização Ambiental e Auxílio na implementação das ações nos Núcleos

A gestão de áreas públicas e privadas localizadas em Áreas de Proteção Ambiental (APAs) foi abordada pelo especialista em meio ambiente e recursos hídricos do INEMA, Geneci Braz de Souza. Ele explicou as particularidades e cuidados especiais que devem ser tomados nas Áreas de Preservação Permanente (APP) e destacou a importância de se conhecer a legislação e conversar com o órgão gestor antes de iniciar qualquer construção ou reforma.

“Caso o terreno esteja dentro de uma Unidade de Conservação, é importante consultar o órgão gestor antes mesmo de comprar a área ou de fazer qualquer intervenção”, aconselha. Ele é gestor da APA Joanes – Ipitanga, onde estão localizados seis Núcleos da 4ª região, situados na Região Metropolitana de Salvador.

A adequação ambiental dos Núcleos da 4ª região é um dos objetivos da Coordenação Regional da Novo Encanto neste triênio.

“Sabemos que a Novo Encanto preza pelo respeito e o cuidado pelo meio ambiente e tem, dentro dos princípios norteadores do centro, a obediência à legislação vigente no país. Nosso objetivo para esse triênio é fazer com que os Núcleos estejam cada vez mais alinhados à legislação ambiental, otimizando o trabalho que já fazemos de preservação do meio ambiente”, explica a Coordenadora da Novo Encanto na 4ª Região, Adriana de Castro

A Coordenadora Regional ressalta também que a Novo Encanto está à disposição para auxiliar, informar e orientar os Núcleos, para que as ações planejadas possam ser colocadas em prática, de forma a fortalecer o desenvolvimento de ações ambientais. Para isso, cada monitor irá preencher uma planilha de planejamento para que as ações na região possam ser acompanhadas pela Coordenação da Novo Encanto.

Texto: Adriana Jacob, Assessora Regional de Comunicação da Novo Encanto na 4ª Região. 

Fotos: Luciano Oliveira e Renata Sant’Anna

No Comments

Post A Comment

− 3 = 1

css.php