Expedição ao Seringal reafirma compromisso com a conservação da floresta

Foto: Renata Sant'Anna

Expedição ao Seringal reafirma compromisso com a conservação da floresta

A 20ª Expedição ao Seringal Novo Encanto, realizada entre 16 e 21 de Julho, é um marco no compromisso da Novo Encanto com a conservação e preservação da floresta amazônica.

Um público recorde de mais de 100 pessoas, entre associados e equipe organizadora, participou da expedição ao seringal que deu origem a Associação Novo Encanto de Desenvolvimento Ecológico em 1990 e hoje, no local, mantém uma área preservada de pouco mais de 3.000 hectares de floresta nativa.

Isso só foi possível graças à infraestrutura que existe atualmente na sede do seringal, pronta para atender um número bem significativo de expedicionários, segundo explicou o coordenador da Expedição, Mário Marques.

O Seringal fica no município amazonense de Lábrea, na divisa com o Estado do Acre.

A grande importância das expedições é trazer para os associados uma maior consciência da preservação do local, que fica em uma das áreas de maior pressão de desmatamento na Amazônia.

O Seringal preserva não apenas a floresta, mas um modo de vida e o conhecimento de quem pratica o extrativismo em harmonia com o meio ambiente.

Na vivência dentro da floresta, os expedicionários fazem contato com a natureza intacta, e podem perceber a grandeza e riqueza de um ambiente equilibrado. O contraste com as áreas devastadas, especialmente para formação de pastos, fica evidente.

“Nosso objetivo com essas expedições é fazer com que cada vez mais o nosso povo se dê conta da importância da conservação ambiental e que os associados se conscientizem do trabalho que ainda precisa ser feito para garantir a preservação dessa área”, disse o presidente da Novo Encanto, José Roberto da Silva Barbosa.

Ainda segundo o presidente, o expedicionário depois de conhecer o Seringal Novo Encanto passa a ser naturalmente um agente multiplicador dessas vivências e toma consciência da múltipla riqueza que tem em suas mãos incentivando outras pessoas a também participar.

Durante a visita de cinco dias, a equipe organizadora preparou uma programação que permitiu aos expedicionários conhecerem o modo de vida nos seringais da Amazônia, a vida simples e suas principais dificuldades e também as facilidades da vida na floresta.

A viagem começou com uma visita ao seringal Sunta, na margem boliviana do Rio Abunã, e continuou com as vivências no Seringal Novo Encanto.

Os expedicionários puderam conhecer na prática o que é um seringal, o barracão, as colocações e suas estradas de seringa (como são chamados os caminhos tradicionalmente utilizados pelos seringueiros).

E também a forma tradicional de coleta do látex, além de fazer contato com as principais espécies nativas da floresta, como o Apuí, Samaúma, Castanheira, Pau D’Arco, Mulateiro, Imburana de Cheiro, Carapanaúba, Massaranduba, Copaíba, Andiroba entre outras.

“A visita ao Seringal é uma profunda vivência de educação ambiental. Nas trilhas é possível perceber a grandeza da floresta e o quanto é importante o trabalho para manter essa área preservada. O Seringal é a forma clara com que demonstramos o compromisso e a responsabilidade da Novo Encanto com a conservação da floresta”, explicou o diretor executivo da Associação, Carcius Azevedo dos Santos.

Com base nos depoimentos de alguns dos expedicionários ao coordenador da 20º expedição, Mário Marques, essa foi umas das melhores expedições já realizadas, onde as pessoas presentes, a maioria mulheres, trouxeram muita alegria e disposição para cumprir a programação.

“As pessoas se emocionaram muito ao falar da experiência no Seringal. Uma vivência significativa que serviu como um divisor de águas na vida de cada um: o antes e o depois da Expedição”, contou o Marques.

 

Foto: Renata Sant'Anna

Expedição Seringal Novo Encanto pelo Rio Abunã

 

Foto: Renata Sant'Anna

Desembarque no Seringal Sunta, margem boliviana do Rio Abunã

 

Foto: Renata Sant'Anna

Explicações antes de ir para as trilhas do Seringal Novo Encanto

 

Foto: Renata Sant'Anna

Redário no barracão da sede do Seringal Novo Encanto

 

Foto: Renata Sant'Anna

Momento de música e convivência durante a Expedição

 

Foto: Renata Sant'Anna

Trilhas na floresta Amazônica preservada

 

Foto: Renata Sant'Anna

Alegria de caminhar na floresta e conhecer a vida no Seringal

 

Foto: Renata Sant'Anna

Nas trilhas o contato com a floresta e seus rios

 

Foto: Renata Sant'Anna

Seringueiros transmitem a experiência de vida e o conhecimento da floresta

 

Foto: Renata Sant'Anna

Momento de contemplar a beleza da paisagem amazônica

 

Foto: Renata Sant'Anna

Expedicionários vivenciam extração de látex da Seringueira

 

Foto: Renata Sant'Anna

Hora de ver o lindo céu do Acre ao lado da fogueira, com boa música

 

Foto: Renata Sant'Anna

Uma atividade especial para as mulheres

 

Foto: Renata Sant'Anna

Noite de celebração na floresta

 

Fotos: Renata Sant’Anna

3 Comments
  • Nicole Massa
    Posted at 13:06h, 01 agosto Responder

    Que lindeza!!!!! Uau… muita gente reunida em um mesmo propósito. Reconhecer a grandiosidade da floresta e a nossa pequenez… saudades desse lugar, das pessoas e alegria de ver essa semente tocar mais e mais corações

  • Otávio Lampert
    Posted at 14:43h, 01 agosto Responder

    Que momento maravilhoso que vivemos nessa expedição ao Seringal Novo Encanto !
    Nos alegra e nos fortalece !
    Viva a Novo Encanto !

  • Carcius Azevedo dos Santos
    Posted at 22:06h, 07 agosto Responder

    Foi show.! Tudo muito bonito. A Expedição é uma aula de educação ambiental, de vivência com outras culturas. Algo que quem nasceu e vive em centros urbanos deve conhecer. Faz bem pra alma e pro corpo.

Post A Comment

30 + = 33

css.php