”O Encantar se Renova”

”O Encantar se Renova”

O blog da Novo Encanto passa a abrir espaço ao pensamento de quem observa a Natureza sob diferentes prismas: da arte, do direito, da filosofia. Para inaugurar a seção de Colunistas, editada pelo jornalista Cristiano Gobbi, convidamos o escritor e também jornalista Edson Lodi para tecer um relato pessoal de uma expedição ao Seringal Novo Encanto, no Acre.

 

Em 2017, já está programada uma expedição, marcada para acontecer entre os dias 10 e 14 de julho. Programa-se! É a única prevista para 2017!

 

 

 

O Encantar se Renova

Edson Lodi, jornalista e escritor

 

Ao descer do avião, de imediato o cheiro de chuva me faz bem. É sempre bom retornar a Rio Branco, ainda mais com o gostinho de infância e de saúde. De carro até o Seringal Novo Encanto é tão rápido que nem tive tempo de colocar as conversas em dia. No entanto, foi tempo suficiente para verificar que a floresta está cada vez mais longe. O verdejar das palmeiras é uma longa visão que se apresenta distante, acima dos dorsos brancos de bois que mugem a tristeza de terem suas vidas abreviadas para saciar a fome humana. Aqui não imagino o meu viver.

Para chegar ao Seringal, após estacionarmos o carro, caminhamos por alguns minutos junto ao rio de águas barrentas e margens altas descascadas, escorridas pelas chuvas e pelos desmatamentos. Houve um tempo em que somente era possível chegar-se à sede do Seringal andando por longas horas pela floresta ou navegando pelo rio. Meu olhar saudoso recorda canoas e paisagens. Águas passadas, mas sempre presentes.

O jeito caboclo, o sorriso manso, as palavras simples e úteis fazem morada nos amigos João e Sebastião e em suas esposas, Antonilda e Francisca; e também em outros irmãos que se preparam para nos receber. Entre afetos, somos agasalhados e alimentados. Outros amigos se apresentam vindo de lugares distantes. Ternamente os corações se aproximam.

Entardece. Sento-me em um tosco banco de madeira para avistar o rio a correr lá embaixo. Sinto a brisa ligeira e observo que a luz filtrada pelas folhas faz brilhar a floresta na outra margem do rio.

O brilho manso do sol poente matiza tudo em tantos verdes… Imagino a vida que por ali viceja em diversas formas, cores e sons. Somente o tempo é comum a todos os seres, de todos os reinos — animal, vegetal ou mineral. Todos sofrem sua ação indefinidamente. O tempo está em todas as coisas e a vida se reproduz pela água. Por ela, todos vivemos. O rio corre abaixo…

Medito e sonho alto – Quem sonha baixo voa como as rolinhas, me dizia meu avô à beira do rio S. Francisco. Quem sabe um dia poderemos fazer uma trilha de dois ou três dias, repousando em colocações preparadas para receber os visitantes, nos moldes como são organizadas as caminhadas na Chapada Diamantina. De forma tal que esse desafio se acenda no imaginário do nosso povo. Um dia, poder ouvir um caminhante dizer com entusiasmo: eu fiz a trilha da Novo Encanto.

No dia seguinte, após breve caminhada, me encontro em frente a um cipó Apuí, transformado em gigantesca árvore, antiga e majestosa. Há quanto tempo ele ocupa esse espaço? Quantas noites e dias foram necessários para que crescesse firme, forte e silenciosamente? Ele, que iniciou sua vida por um pequeno fio que beijou a terra e nela se alimentou.

Qual a árvore que o hospedou e, ante sua força e magnetismo, perdeu o vigor? Secou e desapareceu deixando espaços vazios, por onde o apuí trançou nova vida? Tenho mais perguntas que respostas. Estarei me tornando mais sábio?

Na Sede do Seringal conversamos. A noite chega devagar e alastra o silêncio prateado das estrelas e da lua por sobre o rio. A floresta, as águas, os bichos. Os rostos amigos, o céu. Silentes paisagens a nos convidar para ouvir o coração. Cantam os bichos da noite, mas é silêncio. Rumorejam as águas do rio e, entretanto, ainda é silêncio.

Tudo aflora em silêncio, cujo manto se estende, amplia-se rumo à imensidão. Imerso nos sons de Deus, silencio minhas dores e aflições. A paz é uma presença.

Dias e noites em companhia da natureza e de amigos. Como é bom estar aqui guardando, gerando novos sonhos. Seguindo as pegadas de velhos seringueiros que desde o ano de 1901 andaram por aqui e criaram o Seringal Novo Encanto.

Nos reunimos em luz, paz e amor. Sentimos a presença do Sagrado. Percebemos, ainda, as mãos serenas e firmes do nosso Mestre a nos guiar por entre os caminhos de Deus e de sua natureza. Por sua Graça e pelo trabalho de tantos amigos, entre encantos me renovei.

 

 

SAIBA MAIS sobre a EXPEDIÇÃO AO SERINGAL NOVO ENCANTO

 

Data: de 10 a 14 de julho de 2017

Valor do investimento: R$1.000,00 para os associados nacionais da Novo Encanto (que contribuem direta e mensalmente com R$20,00 ou mais) e R$1.200,00 para os ainda não associados na modalidade Nacional

Formas de pagamento: em até 12 vezes no cartão de crédito, à vista no boleto ou via transferência bancária O que inclui: quatro alimentações diárias, com frutas regionais e opção de refeições vegetarianas, e os traslados entre o Aeroporto Internacional de Rio Branco – Plácido de Castro – Seringal Sunta e Seringal Novo Encanto com ônibus e barcos. O bilhete aéreo, os passeios e as visitas em Rio Branco fora da programação não estão inclusos

Prazo para inscrições: até 30/06/2017

Importante: é recomendado tomar a vacina contra Febre Amarela menos de 10 dias antes da viagem

A programação, o link para as inscrições e as demais recomendações estão disponíveis no site da expedição.

 

 

 

 

 

 

 

 

No Comments

Post A Comment