UM CANTO DE PAZ

UM CANTO DE PAZ

4ª EDIÇÃO DO EVENTO É REALIZADA NO CEARÁ, COM O TEMA “A ESPIRITUALIDADE NA CONSTRUÇÃO DA PAZ E EM DEFESA DA VIDA”.

 

“A arte é a contemplação; é o prazer do espírito que penetra a natureza e descobre que a natureza também tem alma.” – Auguste Rodin, escultor francês.

 

A Novo Encanto foi uma das entidades parceiras na realização de uma nova edição do projeto “Um Canto de Paz”, que aconteceu entre os dias 21 e 24 de setembro nas cidades de Fortaleza e Sobral, no Ceará. Durante os 4 dias de programação, foram realizadas atividades culturais, artísticas e socioambientais, que atraíram cerca de mil participantes.

O projeto propõe uma reflexão profunda sobre a paz e a defesa da vida. Inicialmente, era realizado apenas um show, onde os artistas convidavam a plateia a refletir, através das músicas, a respeito da paz. Aos poucos veio crescendo e, embora hoje o show continue sendo o ponto alto da programação, o evento tem sido palco de outras linguagens, como explica a sua idealizadora, Dênia Carvalho. “Um Canto de Paz é qualquer ação, atitude, palavra ou ideia que promova o amor entre as pessoas”, diz a artista e produtora.

A proximidade com a natureza foi uma das inovações desta edição. De acordo com o Coordenador Regional da Novo Encanto da 11ª região, Skye, os benefícios do contato com a natureza para a saúde e o bem-estar humanos são inúmeros e já vêm sendo comprovados cientificamente. “Ao andarmos por uma floresta, nosso corpo recebe diversos estímulos que nos levam a um maior relaxamento. Esse estado propicia uma sintonização mais fina, que leva à paz interior e gera maior empatia com as outras pessoas e com todos os seres vivos.” Ou seja, a natureza é um potente catalizador da paz.

A ONG Trupe do Riso esteve este ano à frente do trabalho, que uniu arte, espiritualidade e natureza para sensibilizar os participantes. Além do apoio do Governo do Estado do Ceará, o evento contou com a parceria da Novo Encanto, já que a Cultura faz parte do ABC entidade. A arte é vista como uma aliada importante na preservação ambiental, uma vez que sensibiliza e resgata em cada pessoa os sentimentos de pertencer, de integração e de responsabilidade com a natureza.

Abrindo as portas falando de Paz

A programação do evento teve início no dia 21 de setembro, Dia Internacional da Paz, e foi marcada por Rodas de Conversa, onde representantes de instituições religiosas, culturais, educacionais e do terceiro setor expressaram sua visão sobre a importância da Natureza na construção da Paz.

Em Fortaleza, a roda de conversa aconteceu no auditório da Assembleia Legislativa do Estado. Foram ouvidas as palavras de boas-vindas de representantes das instituições responsáveis pela realização do projeto: a idealizadora Dênia Carvalho; a diretora do grupo Trupe do Riso, Cristina Francescutti; e do Coordenador Regional da Novo Encanto, Skye. A mediação coube ao Governo do Ceará, através da coordenadora de Articulação e Mediação Social do Gabinete da Vice Governadoria do Estado, Cristiane Holanda; e do convidado Domenico Abbate, representando a vice-governadora Izolda Cela. Ambos falaram sobre a experiência do Pacto por um Ceará Pacífico.

De forma simples e harmônica, a conversa foi construída a partir da contribuição dos diversos convidados, com representantes de diferentes religiões: Dom Edmilson Cruz (Igreja Católica), Armando Bispo (Igreja Batista), Germana Moraes (Movimento Nación Pachamama), Gen Kelsang Zangmo (Budismo), Socorro Sousa (Espírita Kardecista) e Anastácio Silva (Centro Espírita Beneficente União do Vegetal).

Para Silvana Lima, participante do evento, “a experiência foi muito interessante por poder ver, numa mesma noite, tantas pessoas diferentes juntas, cada um com a sua linguagem, mas com um objetivo só”.

Já em Sobral, a abertura aconteceu no mesmo dia, pela manhã, no auditório do SESC. A conversa foi mediada pela educadora Noraney Alves Lima e teve como convidados a psicóloga e docente da UFC, Camilla Lopes; a bióloga, aromaterapeuta e docente do Sesc, Margareth Muniz; a mestre em educação Angelica Mapurunga; e a médica neopediatra, Sâmia Luz.

A arte encontra a vida

O ponto alto da programação foi a realização de shows que reuniram, no mesmo palco, renomados artistas cearenses, em duas noites de festa e celebração da vida.

No dia 22 de setembro, o tradicional Teatro São João foi o ponto de encontro em Sobral. Daí partiu um passeio ciclístico, seguido da exposição fotográfica “Retratos do Semiárido”, de Margareth Muniz, e do show Um Canto de Paz. O público presente pode cantar com os artistas Tailândia Montenegro, Marcus Caffé, Davi Duarte, Edu Asaf, Fulô da Aurora, Nonato Luiz, Martônio Holanda, Letícia Luz, além de desfrutar da apresentação de abertura feita pelo Ballet Kyara Quintela.

Em Fortaleza, a festa continuou no dia 23, no Parque Estadual do Cocó, a mais recente Unidade de Conservação do Ceará, e um dos maiores parques urbanos da América Latina. Por iniciativa da Novo Encanto, os participantes percorreram uma trilha para conhecer um pouco mais dessa importante área de manguezais, com mais de 1.500 hectares, que atravessa 15 bairros da cidade, se prolongando até a foz do rio Cocó. Adultos e crianças participaram da trilha guiada, assistiram o vídeo que complementa a visita institucional e participaram de piquenique com brincadeiras para as crianças.

Já no dia 24 foi a vez do Theatro José de Alencar, um dos mais belos cartões postais de Fortaleza, receber a programação. No final da tarde, foi realizada no Jardim do Theatro a Feira da Paz e da Ecologia, com exposição do trabalho das ONGs Aquasis, Fundação Brasil Cidadão, Museu Natural do Mangue e Novo Encanto. No local foi feita uma contação de histórias pela Escola de Narradores do Theatro José de Alencar. À noite, fechando com chave de ouro o evento, aconteceu o show Um Canto de Paz, com os artistas Marcos Lessa, Davi Duarte, Nonato Luiz, Marcus Caffé, Aparecida Silvino, Tailândia Montenegro, Edu Asaf, Martônio Holanda e o grupo Fulô da Aurora, além da participação especial de um grupo de crianças que emocionou o público com a doçura que trouxe ao palco.  As apresentações musicais foram intercaladas por participações da Escola de Dança da Vila das Artes e do Templo da Poesia, com Reginaldo Figueiredo.

Foi um belo momento de celebração da paz, da harmonia e da natureza. Vários artistas cearenses tocaram o coração de todos, com canções que abraçam a alma. “A música pode colaborar na construção de um mundo de paz quando ela se coloca como uma mensagem da paz, através principalmente das palavras que o compositor escolhe para trazer dentro dela. Quando a gente faz canções que contêm elementos da natureza – desde os mais místicos até os mais simples, como falar das árvores, dos rios, do sol, dos animais – o ouvinte recebe aquela mensagem. E ela se torna uma ferramenta muito eficiente porque a música vai direto ao coração. Chega sem pedir licença. Precisa só o compositor estar sintonizado”, afirmou o cantor cearense Marcos Lessa.

 

“O bom  convívio

fertiliza os jardins:

flores, frutos e afins”

Haicai de Roberto Evangelista

 

Texto: Lívia Rosas, Assessora Regional de Comunicação da 11ª Região.

Fotos: Lucas Bendecti (fotos na Trilha Ecológica no Parque do Cocó) e Chico Gadelha (demais fotos).

No Comments

Post A Comment