Novos planos e realizações para a Estação Serra da Estrela

Fig1. – Nova fachada da Estação Serra da Estrela. Agora, o espaço conta com um salão, banheiros, duas cozinhas, sala, dois quartos, refeitório e varanda.

Após 16 anos em obras, estrutura predial da Estação é concluída, possibilitando a execução de programas ambientais na região de Magé

serra-da-estrela-1

Fig2. – Vista da Estação Serra da Estrela.

Serra da Estrela – O nome “Estrela” originou-se no início do século IXX, devido ao planeta Vênus, que desponta na região serrana logo que o sol se põe, servindo assim como marco para os viajantes.

Um novo tempo

É tempo de novos planos e realizações para a Estação Serra da Estrela, área florestal de conservação e recuperação da biodiversidade, administrada pela Novo Encanto Ecologia, em Magé–RJ. Em novembro, foi concluída a derradeira etapa das obras de sua estrutura predial, com a construção do Salão.

serra-da-estrela-3

Fig3. – Nova fachada da Estação Serra da Estrela. Agora, o espaço conta com um salão, banheiros, duas cozinhas, sala, dois quartos, refeitório e varanda.

A Estação Serra da Estrela

O terreno da Serra da Estrela é de 16 hectares de floresta atlântica, uma área particular de atividade rural e de reflorestamento, pertencente, desde 1994, à Novo Encanto Ecologia. A área foi doada pela Associação de Moradores e Pequenos Produtores da Vila Inhomirim – AMPPVI, com objetivo de conservação dos recursos hídricos e florestais da região. Trata-se de uma área estratégica que fica na cabeceira do manancial de águas, ao lado da estação de tratamento de água da Prefeitura, a qual abastece de água potável uma população de mais de 10 mil pessoas.

Localizada dentro de uma Área de Proteção Ambiental Federal, a APA Petrópolis, a Estação integra o Sistema Nacional de Unidades de Conservação – SNUC. Tem como missão conter o efeito de borda causado pela fragmentação do ecossistema em áreas com atividades humanas próximas aos locais de preservação e alta biodiversidade.

Desde 1998, a gerência da Serra da Estrela, com apoio de associados da Novo Encanto, a Associação de Moradores PPVI e a irmandade do Centro Espírita Beneficente União do Vegetal – CEBUDV realiza atividades de captação de recursos e mutirões para a ocupação da área, visando sua conservação e preservação, impedindo que ali ocorram invasões e desmatamentos.

De acordo com Eduardo Lafaiete – coordenador regional da Novo Encanto – desde 2012, os esforços foram direcionados para a conclusão da obra. “Os mutirões na Estação se tornaram lugar de união da irmandade do Centro, um lugar de integração. Direcionamos o trabalho na regional para termos um lugar próprio da Novo Encanto. Até então, nossos encontros eram realizados nos núcleos do Centro. A partir de agora, poderemos realizar workshops, palestras cursos e os encontros regionais com os monitores da Novo Encanto na sede da Estação Serra natureza.”

A doação da área

Desde a década de 80, Salomão Carreiro, na época, líder comunitário da Vila Inhomirim, trabalhava na legalização dos terrenos da área pertencente à Associação de Moradores AMPPVI. Devido à abrangência ambiental estratégica de um dos terrenos que estavam sendo legalizados, o líder comunitário identificou a necessidade de haver uma entidade que prezasse pela conservação daqueles recursos naturais.

Em 1994, Gildo Galvão do Nascimento (dr. Gildo) e Gildo Galvão do Nascimento Filho, proprietários de um sítio na região, amadureceram, junto ao Salomão, a ideia da doação do terreno daquela Associação de Moradores à Novo Encanto e assim foi feito.

Os alicerces desta construção que se inaugura hoje são de 1998 – ano em que se fez também a primeira estrada de acesso a ela. A partir daí, a Diretoria Nacional da Novo Encanto, junto à administração central da 5a região UDV, constituíram uma gerência para que continuasse a administrar as obras e as atividades da Novo Encanto na área.

A conclusão da estrutura predial

A inauguração da estrutura predial da Estação Serra da Estrela foi marcada com um almoço de confraternização, no sábado, 29 de novembro, contando com a presença do vice-presidente da Novo Encanto, Raul Monteiro Júnior, representando o presidente, José Cassimiro Godoy; o coordenador regional da Novo Encanto – Rio de Janeiro, Eduardo Lafaiete; o gerente da Estação Serra da Estrela, Thiago Brum Teixeira; o vice-presidente da Associação de Moradores PPVI, Rubem Gonçalves, representando o presidente, Nelson Ângelo Francisco, e convidados.

Fig4. – Novo Salão da Estação Serra da Estrela. Almoço de confraternização com cerca de 90 pessoas

Durante todo o dia, o espaço foi visitado por associados da Novo Encanto, sócios e autoridades do Centro e outros convidados.

Marcaram sua presença: Paulo Sérgio Cabral, M. C.- 5ª Região-UDV; Cláudio Queiroz, M. A.- 5ª Região UDV; César Iantas, M.R. do N. Luz Dourada; Alexandre Magalhães, M.R. do N. Recanto das Flores; Domingos Sávio Campos Monteiro – M. do N. Camalango e Rodrigo Portugal – M. do N. Janaína.

Fig5. – Jovens aproveitando a tarde na cachoeira próxima à Estação

Na abertura do evento, Claudio Queiroz comentou o apoio da União do Vegetal nos trabalhos da Novo Encanto:

“Já estive aqui, há bastante tempo. Chegar e ver essa transformação me traz uma grande alegria. O que a Administração Central da UDV vem fazendo é apoiar. Estamos vendo a seriedade com o que esse trabalho vem sendo conduzido. Com bem querer e boa vontade, podemos superar as dificuldades para que, além do objetivo maior, que é o da preservação ambiental, a gente possa buscar desfrutar algo mais desse.”

Cláudio Queiroz

M.A. – 5º Região UDV

Raul Monteiro Júnior explicou a relação do Centro Espírita Beneficente União do Vegetal – CEBUDV com a Natureza, e com a Novo Encanto:

“ Cada vez mais, as áreas de florestas, como a Serra da Estrela, são, importantes, tanto para nós, quanto para nossos jovens e crianças. A União do Vegetal (UDV) é uma religião florestal que está chegando, cada vez mais, ao meio urbano e sempre é bom lembrar da sua origem; dela ter sido Recriada e Confirmada nos Seringais; do Mestre Gabriel ter sido um seringueiro; das nossas plantas sagradas… E a Novo Encanto tem contribuído neste sentido. A Novo Encanto é um trabalho do Mestre Gabriel. Há uma coerência no que ela faz com a responsabilidade socioambiental do Centro Espírita Beneficente União do Vegetal (CEBUDV). Queremos sempre somar e contribui para o Centro e dar continuidade a esse trabalho, contando com o seu apoio. O que inauguramos hoje é mais uma semente da Novo Encanto que já começa a dar frutos.”

Raul Monteiro Júnior

Vice-Presidente da Novo Encanto – Ecologia

Eduardo Lafaiete ressaltou a importância do apoio das autoridades da Novo Encanto, das autoridades e irmandade do Centro para essa conquista:

“O apoio das autoridades da 5ª região UDV: M.Central, Paulo Sérgio Cabral, M. Assistente, Cláudio Queiroz, Coordenador Regional da DG, José Klinger, M. Representantes dos núcleos, que incentivaram a participação dos sócios na construção destas instalações; das pessoas que contribuem com as mensalidades e com patrocínios; do presidente da Novo Encanto, José Godoy, e do vice-presidente, Raul monteiro Júnior que está aqui presente; além das pessoas que perseveraram à frente desse trabalho, há tantos anos, nos fortaleceu para que déssemos esse grande passo”

Eduardo Lafaiete

Coordenador Regional da Novo Encanto – Regional Rio de Janeiro

Thiago Brum Teixeira dizendo que o momento marca a conclusão de um ciclo, destacou:

“Essa é a inauguração de uma estrutura que demorou dezesseis anos para ser construída. Ainda, há muito o que fazer, mas agora o prédio está pronto para uso. Temos um lugar que possibilita nosso fortalecimento e que vamos usufruir daqui para frente com a realização de eventos e projetos da Novo Encanto.”

Thiago Brum Teixeira

Gerente da Estação Serra da Estrela

Domingos Sávio Campos Monteiro que acompanha os trabalhos da Estação Serra da Estrela, desde o inicio, declarou que essa data é uma vitória e disse mais:

“Fico feliz de ver as pessoas empenhadas e fazendo um trabalho que possibilite nosso desenvolvimento e que nos faça sentir cada vez melhor. Temos que aproveitar este dia, esta conquista, para fazermos ainda mais”.

Domingos Sávio Campos Monteiro

M. do N. Camalango

Mariana Timm, do N. Janaína – Rio de Janeiro, ainda não tinha ido ao local. Ficou impressionada com o que viu. Ela disse:

“Ouvia falar das condições precárias de infraestrutura, por conta do tempo em que a obra ficou sem andamento. Então, me surpreendi muito com o que estou vendo, um lindo resultado, que mostra a força da união. Senti um novo encanto pela obra do Mestre. Quero contribuir para seu crescimento e fortalecimento”.

Mariana Timm

N. Janaína

Alexandre Affonso, do N. Janaína, acredita que a sua ida valeu a pena.

“Há muito tempo não vinha aqui. Foi importante. Me tocou que preciso retomar o contato com a natureza.”, disse ele.

Alexandre Affonso

N. Janaína

Novos Horizontes

Com as novas instalações, a intenção é que a Estação Serra da Estrela se torne um espaço de aplicação e demonstração de práticas sustentáveis, a partir dos princípios de permacultura e agrofloresta. “Agora, a Estação conta com infraestrutura para dar suporte à implantação de projetos socioambientais diversos, realização de eventos culturais, encontros, cursos e caminhadas. O objetivo é de promover experiências de ensino e aprendizagem relacionados à sustentabilidade, por meio de ações de educação ambiental, ecoturismo, reflorestamento, manejo sustentável de espécies vegetais exóticas e nativas, bem como a contínua implantação de tecnologias sustentáveis, usando as técnicas de bioconstrução e permacultura”, esclareceu Thiago Brum. “A água, devido à nossa localização, será um tema central a ser trabalhado”, acrescentou Eduardo Lafaiete.

O bom trabalho realizado traz e propaga bons sentimentos

Para o Gildo, após todos esses anos, é muito gratificante chegar neste momento de realização. “Sentimos que a bandeira que a gente levanta vem se realizando. Essa obra é do mestre Gabriel. Temos que fazer esse trabalho com alegria e com o amor, porque só com ele conseguimos transformar. Esse movimento diversifica o comportamento. Quando nos reunimos, aprendemos a nos adequar e a praticar a fraternidade. O grande exemplo é o dia de hoje. As pessoas que vieram nos visitar sentiram confiança, segurança pela Novo Encanto e podem levar esse sentimento para os outros núcleos. Nós, que bebemos o vegetal, temos o dever de fazer as coisas acontecerem da melhor forma

Fig6. – A Serra da Estrela.

Fig7. – A construção da Sede da Estação Serra da Estrela.

Fig8. – A inalguração da Sede da Estação Serra da Estrela.

 

No Comments

Post A Comment

58 + = 63

css.php